terça-feira, 21 de agosto de 2012

Será?

Aii... tão difícil!
É tão difícil... o que mais me impressiona é como algumas palavras magoam, pra pessoas que não se importam, é essa inconstância que me mata, que me sufoca! Hoje eu escutei uma coisa que me fez pensar, só se decepciona quem espera muito de alguém, então será que a resposta é não esperar nada? Não planejar nada? Aii, to tão triste, fiz um monte de planos hoje, acordei tão bem, já estava tudo direitinho... e por umas palavras aparentemente sem importância pra uns, me cortaram o coração... juro que fiquei sem chão, ou to muito sensível ou é pior do q eu to pensando. Não quero errar denovo, não quero chorar denovo, eu me sinto como uma mola comprimida e o que me resta é escrever aqui pra desabafar (graças a Deus)...
Tem coisas que ficam ardendo na gargânta!


Cantei muito nessa nessa música hoje e por uns instantes ela perdeu um pouco o sentido...

Eu quero a sorte de um amor tranquilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum veneno anti-monotonia

E se eu achar a sua fonte escondida
Te alcance em cheio o mel e a ferida
E o corpo inteiro feito um furacão
Boca, nuca, mão, e a tua mente, não
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria

A procura da FELICIDADE né... rs

2 comentários:

  1. Fé...
    Reza baixinho.
    Vai pro seu cantinho.
    Pensa direitinho.
    Não desvia do caminho.
    diante do primeiro espinho.
    Reza baixinho...
    Canta mancinho...
    Voa baixinho...
    Volta pro seu ninho...
    Baixa o topetinho..
    e Reza baixinho...
    Reza baixinho...Reza baixinho...

    ResponderExcluir